sexta-feira, 20 de maio de 2011

Reestruturação das secretarias e diretorias do MEC


A reestruturação das secretarias e diretorias do Ministério da Educação e Cultura (MEC) foi anunciada na última terça-feira, dia 17/05/2011, com a publicação no Diário Oficial da União (DOU) do decreto 7480 de 16 de maio de 2011. O MEC passa a ter duas novas pastas:
1)    Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior. (Art. 27). Secretaria esta que será assumida pelo professor Luís Fernando Massonetto, da Universidade de São Paulo (USP).
Tratará da legislação educacional para a Educação Superior e possui três diretorias:
a)    Diretoria de Regulação e Supervisão da Educação Profissional e Tecnológica. (Art. 28).
b)    Diretoria de Regulação e Supervisão da Educação Superior. (Art. 29).
c)    Diretoria de Regulação e Supervisão em Educação a Distância. (Art. 30).

2)    Secretaria de Articulação com os Sistemas de Ensino.
Tem como objetivo articular União, Estados, Municípios para permitir a criação de um sistema nacional de Educação.

O que muda no credenciamento, recredenciamento de faculdades e na autorização, reconhecimento e renovação de reconhecimento de cursos?

Pelo que prevê o art. 27 deste decreto, cabe à Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior, recém-criada, fazer este trabalho. Nos casos dos Cursos Superiores de Tecnologia, este trabalho antes competia à Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC).

terça-feira, 17 de maio de 2011

Alguns querem acabar com a fundamentação teórica e outros querem matar a língua portuguesa


Fui surpreendido, no ano passado, com a proposta de um professor para eliminar a fundamentação teórica em TCC. Chocado com o que ouvi, escrevi o texto “Fundamentação Teórica em TCC de Pós-graduação”, que publiquei aqui no meu blog.

Hoje, assistindo ao jornal da Globo News, fui surpreendido com o fato da aprovação de um livro que diz ser discriminatório considerar errado o aluno escrever “os livro” e que a concordância não é necessária. A reportagem da Globo News (clique para ver) revela o que está escrito no livro.
Se juntarmos a proposta daquele professor que é contra a fundamentação teórica com este livro de língua portuguesa, então em breve as dissertações vão começar e ao mesmo tempo terminar da seguinte forma:

“Depois de nós pesquisá muito durante o curso, a gente chegamos às conclusão seguintes: nas entrevista que foi feita, tem 50% de home e 50% de muié. Então deu empate a pesquisa. Concluimo que o trabalho foi muito gratificante, que aprendemo muito na pesquisa e no curso. Referência bibiográfica: www.google.com.br

Pois é, professores, a coisa está feia mesmo.