terça-feira, 14 de outubro de 2008

Mapas conceituais

O mapa conceitual é uma técnica para representar, obter e compartilhar conhecimento através de um diagrama. O conhecimento, desta forma, é representado por redes de conceitos.

O livro CARTOGRAFIA COGNITIVA aborda cinco softwares para criação de mapas conceituais com download gratuito:
• Nestor: http://www.gate.cnrs.fr/~zeiliger/nestor.htm
• Freemind: http://freemind.sourceforge.net/wiki/index.php/Download
• Cmap Tools: http://cmap.ihmc.us/download/
• Compendium: http://compendium.open.ac.uk/software.html
• CHIC (Versão demo) : http://www.pucsp.br/pos/edmat/

I M P E R D Í V E L !!!!!!!!!!

Imperdível mesmo é o site do professor Moran


Minha dica da semana é o site o professor José Manuel Moran.
É claro que todos que trabalham com tecnologias na Educação sabem que ele é mesmo uma referência, mas nem todos conhecem o site dele.
Vale a pena visitar:

http://www.eca.usp.br/prof/moran/

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Professor, não seja hipócrita: você também "copiou e colou".



Vivemos uma época em que a chamada "sociedade do conhecimento", "sociedade pós-moderna", ou mesmo "era digital", em função das facilidades que a tecnologia computacional permite, traz uma questão séria: A cópia de material da internet, que faz muito professor dizer:



  • Meu aluno copiou da internet, não posso aceitar o trabalho dele.

E alguns complementam:

  • Se ele pelo menos tivesse escrito o trabalho, eu receberia.

Eu sou da época em que minhas pesquisas eram realizadas na enciclopédia Barsa ou na Mirador. Eu copiava o texto na íntegra, entregava em folha de papel almaço e tirava um dez.

Não era essa uma forma de "copiar e colar"?

A questão que quero colocar é: tem muito professor dizendo por aí que se o aluno escreve o trabalho à mão, significa que ele pelo menos leu o que copiou. E quem disse que fazer cópia à mão garante o aprendizado?

O grande problema que vejo é que nossos alunos muitas vezes estão utilizando a tecnologia melhor do que nós, professores. Mas é claro que não é esse o caso. Copiar textos na internet e colar no trabalho, é plágio, sabemos muito bem disse.

O que fazer então?

Muitos professores não sabem que é muito mais fácil verificar se um trabalho é uma cópia de textos da internet do que se é cópia de livros ou enciclopédias, pois basta pesquisar os textos entregues pelos alunos, ou parte desses textos, em sites de busca e pronto: está lá a cola. Fácil fácil para o professor anotar a URL (caminho da página na internet) e dizer ao aluno que foi uma cola.

Portanto, o que é mais grave de aceitar hoje em dia, é o fato de que os professores não aprenderem ainda a mostrar ao aluno como fazer uma pesquisa, seja com ou sem o auxílio da internet.

Abraços a todos os colegas professores.

(ELI LOPES)



Webquest? O que é isso?

Simão Pedro P. Marinho, professor do Programa de Pós-graduação em Educação (Mestrado em Educação) da PUC Minas, importante pesquisador do uso de recursos digitais na Educação, não só dá dicas do que é uma Webquest, como também nos mostra "o caminho das pedras" de como utilizá-la de forma inteligente com nossos alunos.
Leia mais em:
http://www.ich.pucminas.br/pged/arquivos/publica/sppm/webquest.pdf

Educação digital e tecnologias da informação e comunicação

Esse foi o tema do programa Salto para o futuro da TV ESCOLA, no período de 29 de setembro a 3 de outubro.
Participaram, entre outros, o maravilhoso José Manuel Moran.
Para acessar o documento resultado dessa semana de atividades, acesse o link abaixo:

http://www.redebrasil.tv.br/salto/boletins2008/edu_digital/080929_edu-digital.doc