sábado, 8 de outubro de 2011

Pesquisar requer prazer - desejo

 "O trabalho (de pesquisa) deve ser assumido no desejo. Se essa assunção não se dá, o trabalho é moroso, funcional, alienado, movido apenas pela necessidade de prestar um exame, de obter um diploma, de garantir uma promoção na carreira." (BARTHES, 2004, p.99).

Lendo "O rumor da língua", esta frase de Roland Barthes me impressionou bastante. Após um tempo trabalhando em uma pesquisa que desejo e que tem me dado prazer mas que, muitas vezes tem me custado caro, não apenas financeiramente, mas também pelo pouco apoio, visto que ela não gera um produto que possa ser colocado sobre uma bancada para ser exposto, descobri com a ajuda de Barthes (2004) que é o desejo que me move.

REFERÊNCIAS

BARTHES, Roland. O rumor da língua. 2.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.