domingo, 6 de dezembro de 2015

MÍDIAS DIGITAIS EM RIO DO SUL: o que faz um projeto resultar em sucesso

Em 2015 executamos na cidade de Rio Sul, em parceria do Senac e Secretaria de Educação, o projeto Mídias Digitais: anos finais do ensino fundamental.
O projeto culminou com a 1ª. Mostra de Mídias Digitais (www.riodosuldigital.com.br), na qual alunos apresentaram trabalhos e professores relatos de experiências.
A diferença desta 1ª. Mostra em relação ao que comumente vemos em feiras, olimpíadas, concursos disto ou daquilo, é que os trabalhos, em nosso caso, não foram desenvolvidos exclusivamente para o evento, mas resultados do que ACONTECEU VERDADEIRAMENTE, nas práticas com as mídias digitais, em contextos de ensino-aprendizagem.
Impossível falar de sucesso de projeto sem citar as pessoas. Este é o propósito desta publicação neste blog.
Quatro pilares sustentaram o projeto: a participação das diretoras e professores; a elaboração de uma base teórica na ideia de rizoma de Deleuze e na Experiência de Aprendizagem Mediada de Feuerstein; o esforço pessoal do pesquisador e a participação ativa do Senac de Rio do Sul.
1º.) A PARTICIPAÇÃO DAS DIRETORAS E PROFESSORES
As duas diretoras, tanto do CE Pedro dos Santos (Marineusa), quanto do CE Roberto Machado (Cristiani), não apenas apoiaram o projeto, como participaram ATIVAMENTE, com sugestões, participação em reuniões de planejamento e de encaminhamentos, além do suporte aos professores.
Os professores que foram afetados pelo projeto também dedicaram mais que suas horas de atividade, pois muitas vezes levaram atividades para casa, após as reuniões de planejamento.
A professora Klairy, de Matemática, utilizou três mídias digitais em suas aulas: Calculadora do Cidadão, Calculadora Microsoft e Geogebra. E ainda levou a professora de Ciências para o laboratório para que os alunos jogassem o jogo da Tabela Periódica. A seguir os links das publicações no blog sobre como foram as aulas de Matemática.
Foram tantas aulas que não pudemos estar presentes em todas para acompanhar. Vimos algumas. Ela fez três publicações sobre seu trabalho com as Mídias Digitais do livro de Matemática: duas na Feira Regional de Matemática, em Rio do Sul e uma terceira no IX Simpósio Nacional de Educação, promovido pela PUC Minas, em Belo Horizonte.
A professora Cíntia, de Língua Portuguesa, que estava no início do ano com um projeto de leitura em andamento, transformou o projeto em vídeos. Em relação a outras mídias digitais, utilizou webquest, um jogo de classes gramaticais e dois jogos do Desafio de Camões. A seguir links de algumas aulas realizadas pela professora.
O professor Cleverton, de Artes, utilizou um Objeto de Aprendizagem para aula sobre as escolas do Surrealismo, Futurismo, Dadaísmo. Os alunos produziram nas aulas vídeos de situações surreais. Outra produção foram as animações criadas em 2D. A seguir links de algumas aulas do professor, publicadas nos dias em que ocorreram, assim como aquelas dos outros professores.
http://www.cerobertomachado.blogspot.com.br/2015/06/25062015-artes-prof-cleverton-8o-ano.html
Também houve um artigo, resultado deste trabalho do professor Cleverton, aprovado no Hipertexto:
A professora Erivonete, de Geografia, levou os alunos a investigarem os continentes Americano e Asiático. Como produto das aulas, os alunos criaram vídeos e apresentações em slides com mescla de vídeos, fotos e textos. Uma destas aulas foi no Senac.

O professor Alexandre, de História, criou uma webquest sobre a Revolução Francesa (http://www.elilopes.pro.br/capte/index.php/area-do-aluno/189-2015-revolucao-francesa) para que os alunos pudessem produzir, em 4 aulas, um trabalho sobre o tema.
A professora Natália, de Língua Portuguesa, levou os alunos para o laboratório de informática para jogar Desafio de Camões, o jogo sobre classes gramaticais. Assim como fez a professora Cíntia, antes do jogo, foi realizada em aula uma revisão do tema.
Já na aula da professora Luciane, de inglês, demos para os alunos uma oficina de Hot Potatoes, para que eles pudessem usar esta mídia digital para criação de questões de inglês.
A professora Cristiane, de Ciências, produziu com os alunos vídeos sobre gravidez na adolescência e DST. Os alunos filmaram com seus celulares as situações que eles mesmos criaram e que foram objetos de apresentação na 1ª. Mostra de Mídias Digitais.
2º.) BASE TEÓRICA
Como este texto é um post do blog e não um artigo científico ou algo do gênero, limitaremos a dizer que a proposta apresentada às escolas para uso de Mídias Digitais, tinha, desde o início, uma base teórica na ideia de rizoma de Gilles Deleuze e na Experiência de Aprendizagem Mediada (EAM) de Reuven Feuerstein. Em meados de abril de 2015 foi entregue a proposta teórica e as mediações que haviam ocorrido nos dois primeiros meses (março/abril) para que ocorresse a banca de qualificação de doutorado em maio de 2015. Foi o que ocorreu. Tanto a proposta teórica quanto o objeto empírico estão hoje na tese que está sendo desenvolvida com o título Labirinto Rizomático de Experiências com mídias digitais.

3º.) ESFORÇO PESSOAL NA PESQUISA
Para que fosse possível executar o projeto, foram realizadas duas viagens por mês de Florianópolis a Rio do Sul (20), via BR 101/470, que deu em média 10 mil km de percurso (um mil por mês), 180 horas ao volante (4,5 horas x 2 x 20) e dezenas de horas de trabalhos. Isto foi possível porque eu lecionava 3 disciplinas na faculdade, pedi dispensa de 2 e fiquei com somente uma em 2015. Além disto, fechei minha agenda de avaliações pelo MEC/INEP, deixando de fazer pelo menos duas por mês para estar em Rio do Sul. E NÃO TENHO A MENOR DÚVIDA QUE VALEU A PENA. EU FARIA TUDO DE NOVO, MAS CABE RELATAR O ESFORÇO PESSOAL.
Foram 46 reuniões realizadas, todas registradas em Minutas de Reunião e encaminhadas para os professores ou diretoras das que delas participaram. Cada minuta deixava um dever de casa tanto para mim quanto para os professores envolvidos. Claro que não conseguimos fazer absolutamente tudo que planejamos nestas minutas, mas sim a grande maioria. Isto gerou um diário de campo com 223 páginas.

4º.) SENAC DE RIO DO SUL
Novamente é hora de fazer justiça a quem trabalhou incansavelmente conosco neste projeto. A Silvana Pamplona foi peça fundamental, participando de uma grande parte das reuniões e, mais que isto, nos ajudando com todo o suporte de logística, de apoio às escolas, de mediação entre nós e professores. Contamos também com o suporte técnico do Cristiano do Senac e todo o pessoal administrativo, à medida que se fazia necessário. Para que a 1ª. Mostra fosse possível, desde a funcionária de cargo mais simples na instituição até a direção, todos realizaram alguma tarefa para deixar a casa impecável para receber a visitação.

Para finalizar, é preciso dizer que os relatos dos professores na 1ª. Mostra de Mídias Digitais, na sessão de Relatos de Experiências, destacaram os seguintes pontos:
Este projeto “Mídias Digitais: anos finais do ensino fundamental” é diferenciado porque, ao contrário de alguns projetos que não levam em conta a infraestrutura da escola, o tempo dos professores e a realidade dos alunos, neste tudo isto foi considerado.
Outro ponto destacado por eles: o diferencial foi a mediação que ocorreu o tempo todo entre o Senac e as escolas. Estivemos juntos, elaborando com eles as aulas com as mídias digitais (o testemunho disto são as 46 minutas de reuniões realizadas) e acompanhamos, mediando também, boa parte das aulas executadas. Os dois blogs que criamos para relatar as experiências ocorridas e que não relatam tudo, porque mostram somente as aulas que pudemos estar presentes com os professores, dão ideia do que ocorreu:
               cepedrossantos.blogspot.com
               cerobertomachado.blogspot.com
O projeto não previa participação obrigatória de nenhum professor. Poderia aderir quem quer que fosse e poderia entrar no projeto em qualquer momento.


Um comentário:

Patrícia disse...

Um projeto interessante e muito produtivo, apesar de todo o trabalho que deve ter proporcionado. Muito bom o texto e os links para as aulas de Matemática. O ensino público de Rio do Sul, com certeza, ficou muito rico com estas atividades. Parabéns a todos os envolvidos.

Patrícia G. Ribeiro