segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Entre o Não Ainda e o Já Passou: 20 anos de internet na educação brasileira.


Palestra de Abertura do “VI Encontro Nacional de Hipertexto e Tecnologias Educacionais”, na Universidade de Sorocaba (UNISO), em 26 de setembro de 2011.
Palestrante: Professora Dra. Vera Lúcia Menezes de Oliveira e Paiva (UFMG)

Transcrevo abaixo dados da palestra, que acabei de assistir, o que não significa que concordo com tudo que ouvi nesta palestra.

A palestrante começou sua palestra com dados da internet no Brasil:
Em 1991 a RNP interligou 11 capitais com conexões dedicadas à velocidade de 9.600 a 64.000 bps. Em 1996 houve o grande “boom” da rede no Brasil, ela começa a ser comercial.
Em 2001 o Brasil tinha cerca de 6 milhões de usuários e em 2011 o Brasil passou a ter 73,9 milhões de usuários, sendo 52,8 milhões de domicílios com acesso.
O primeiro E-book, de Stephen King, em 2000, obteve mais de 400 mil downloads em 24 horas. Em 2010 surgiu o iPad.
Qual o uso do computador na educação, hoje?
Para responder a esta pergunta, elaborada pela própria palestrante, ela mostrou dados de uma pesquisa do Cetic.br  (http://www.cetic.br/educacao/2010).
A pesquisa obteve como amostra 497 escolas públicas municipais e estaduais.Foram 1541 professores de português e matemática. 4987 alunos do 5º. Ano do ensino fundamental até 2º. ano do ensino médio. Em 87% das escolas pesquisadas o acesso é por banda larga. Já 90% dos professores possuem computador em casa e 54% dos alunos. 81% das escolas pesquisadas possuem laboratório de informática. “O número de computadores é a principal barreira para o uso das TICs na escola”, pelos dados da pesquisa. A principal atividade que o professor exerce na sala é ensinar o aluno a acessar a internet.
Em uma pesquisa realizada pela professora Vera Paiva com seu grupo de trabalho, um dos apontamentos foi que, em relação às expectativas da internet no futuro: “Gostaria que a internet me desse mais tempo para fazer coisas fora dela do que dentro dela”.
Falando das tecnologias ultrapassadas, a professora destacou: gravador, telefone de disco, toca-fitas, disquete, fita K-7.
O que vai chegar?
Para a professora Vera, a distribuição de tablets para as escolas pelo MEC é uma delas. Outra seria o melhor uso do portal do professor e portal do domínio público.Algumas tecnologias nem chegaram para o professor, mas já passaram.
O que não temos ainda?
- Liberdade (exemplo disto é o Google proibido na China).
- Banda Larga efetivamente.
- Baterias de longa duração.
- Equipamentos sem fio.
- Controle de spam confiável.

Um comentário:

Anônimo disse...

O mais importante na vida é o amor.